Sarau “Verso Reverso” aposta na diversidade poética


Sarau “Verso Reverso” aposta na diversidade poética para difundir poesia contemporânea

Sábado, 24 de março, às 19h, entrevista com Horácio Costa e Lucio Agra abre temporada de encontros

.

A Casa das Rosas – Espaço Haroldo de Campos de Poesia e Literatura, instituição da Secretaria de Estado da Cultura, tem novidade em seu ciclo de saraus. Além dos saraus “A Plenos Pulmões” e “Chama Poética”, a Casa agora conta com “Saraokê”, “Todos os Sons” e “Verso Reverso”.

A nova grade estreou dia 3 de março, com a edição de “Todos os Sons”, dentro da programação bimestral “Versos Diversos”, que reforça a diversidade poética presente na Casa das Rosas ao logo dos sete anos de atuação como Espaço Haroldo de Campos de Poesia e Literatura.

Dia 24 de março, às 19h, é a vez do sarauVerso Reverso. Durante uma hora e meia, os poetas Horácio Costa e Lucio Agra serão entrevistados pelo jornalista e gestor cultural Mario Silva e apresentarão sua obra ao público, que também pode participar com perguntas, ideias e opiniões.

Horácio e Lucio – que, além de poetas, são professores – abrem uma série de encontros que trará, ainda, as duplas poéticas: Cláudio Daniel e Ricardo Chacal (28 de abril), Nelson Ascher e Carlito Azevedo (26 de maio), e Claudio Willer e Ricardo Aleixo (23 de junho). Horácio é dono de uma poesia mais reflexiva, neobarroca, totalmente voltada para a palavra, enquanto Lucio faz poesia multimídia, repleta de projeções, música e performances.

.
Na entrevista a seguir, Frederico Barbosa, poeta e diretor da Casa das Rosas, fala sobre o novo sarau, uma releitura do “Diálogos Poéticos”. Confira:

Casa das Rosas – Por que a Casa das Rosas criou um sarau dedicado à exposição da poesia contemporânea, partindo da diversidade estilística, caso do “Verso Reverso”?

Frederico Barbosa: É um trabalho que a gente sempre fez aqui, não só com os saraus, como também oferecendo cursos e oficinas gratuitos para divulgar a produção dos poetas contemporâneos no Brasil. A ideia é estimular o diálogo entre poéticas diferentes. Não digo diferença no sentido de oposição, antagonismo, muito menos de briga, e sim no sentido de estilo: são poetas diferentes porque têm diferentes estilos de expressão. Tem sido uma ação bem-sucedida, eu diria, porque muitos escritores acabam aparecendo através do trabalho que mostram na Casa das Rosas. É realmente importante. Há vários testemunhos de poetas que se sentiram bastante estimulados depois de virem aqui, de participarem do diálogo com o público, que pergunta mesmo, de verem o interesse pela literatura contemporânea das pessoas que frequentam a Casa.

CR – O que você destacaria na poesia dos primeiros participantes desta primeira edição?

FB: Uma coisa interessante é que a herança de Haroldo de Campos está em cada um dos poetas selecionados, e ela é muito diversificada. Por exemplo, sobre os dois primeiros poetas participantes do sarau: embora com uma pequena diferença de idade, Horácio Costa e Lucio Agra podem ser considerados da mesma geração poética, ambos foram amigos de Haroldo, conviveram com ele. E foi a partir da poesia de Haroldo, sob a influência dele, que eles desenvolveram caminhos absolutamente diferentes. Então não existe aquilo que as pessoas acham: que são os concretistas que fazem um trabalho imitando Haroldo de Campos. Na verdade, a linha do Horácio é uma, a do Lucio é outra. Com uma coisa em comum, muito importante, que é a seriedade no trabalho produzido.

CR – O que o público pode esperar dessa iniciativa da Casa das Rosas?

FB: O público realmente pode ter certeza de que encontrará pessoas que têm o que dizer, com sua obra, sobre a literatura contemporânea, pois vivenciam, pensam e produzem poesia. E o público deve usufruir aproveitando para interagir e questionar os artistas durante o evento. Aliás, parte do sarau será dedicada à leitura de poemas de autoria dos poetas entrevistados. Eles não ficarão só conversando, também apresentarão a poesia da forma que acharem mais interessante, seguindo o próprio estilo.

 

 

.

SERVIÇO

Sarau Verso Reverso – Programação Versos Diversos
Sábado, 24 de março, às 19h.

 

Casa das Rosas – Espaço Haroldo de Campos de Poesia e Literatura
Avenida Paulista, 37 – próximo à Estação Brigadeiro do Metrô.
Horário de funcionamento: de terça-feira a sábado, das 10h às 22h;
domingos e feriados, das 10h às 18h.
Convênio com o estacionamento Patropi: Alameda Santos, 74.
Tel.: (11) 3285-6986 / (11) 3288-9447.
Blog: www.casadasrosas-sp.blogspot.com
Twitter: www.twitter.com/casadasrosas
Facebook: http://www.facebook.com/pages/Casa-Das-Rosas/247588171961177




Comente o texto


*

Comente tambm via Facebook