Reynaldo Bessa escreve como quem canta


que beleza,Reynaldo Bessa. Pegou na veia do Drexler. Parabéns mais uma vez. Sua narrativa é imbatível como já disse o Carpinejar. Bejos