Reflexão necessária de Chico Lopes


“Há uma incompatibilidade entre a escrita empenhada e lúcida e a indústria cultural que nunca é analisada com a devida profundidade, talvez porque o impasse tenha um significado mais profundo e trágico do que se possa tolerar. O escritor, ao conseguir algum nome, na certa acabará no sofá de alguma loura sorridente que fará o possível para torná-lo palatável à sua audiência. Mas a maquininha não está interessada em Literatura, nem nunca esteve, a não ser em redes educativas, vistas por pouquíssima gente – televisão, Fellini bem resumiu, é um eletrodoméstico, tem que produzir irrealidade o tempo todo, preencher uma programação com o que quer que seja, entreter, distrair, triturar assuntos e simplificá-los ao máximo para o entendimento de massa.”

Parabéns…