Ray Bradbury para sempre


Ray Bradbury, autor de ‘Fahrenheit 451′, morre aos 91 anos
Folha de S. Paulo – Redação

Sua obra mais famosa retrata uma sociedade futurista em que livros são proibidos

O escritor americano de ficção científica Ray Bradbury, autor de livros como Fahrenheit 451 e Crônicas marcianas, morreu nesta quarta-feira (6) em Los Angeles, nos Estados Unidos, aos 91 anos. O autor começou sua carreira literária publicando a fanzine Futuria Fantasia aos 18 anos. Em 1953, lançou sua obra mais famosa, Fahrenheit 451, que retrata uma sociedade futurista em que livros são proibidos. Em 2007, Bradbury recebeu uma menção especial do Prêmio Pulitzer por sua “carreira prolífica e muito influente”. “Ele influenciou tantos artistas, escritores, professores, cientistas, é sempre muito comovente e reconfortante ouvir suas histórias. Seu legado vive em sua obra monumental de livros, filmes, televisão e teatro, mas, mais importante, nas mentes e corações de qualquer um que o tenha lido”, afirmou seu neto, Danny Karapetian, ao site de ficção científica io9.
Por ocasião do seu 80º aniversário, em agosto de 2000, Bradbury disse: “A grande diversão da minha vida era me levantar todas as manhãs e ir correndo para a máquina de escrever, porque alguma nova idéia havia me arrebatado. A sensação que tenho todos os dias é a mesma de quando eu tinha doze anos. De qualquer forma, aqui estou eu, com oitenta anos de idade, sentindo-se diferente, cheio de uma grande sensação de alegria e prazer pela longa vida que me foi permitido. Tenho bons planos para os próximos dez ou vinte anos, e eu espero que você venha comigo. “



Comente o texto


*

Comente tambm via Facebook