Poesia não é difícil


 

.

Na quarta-feira, 13 de junho, acontecerá o lançamento do livro Poesia não é difícil, do professor Carlos Felipe Moisés, publicado pela Editora Biruta – o evento vai ocorrer na Casa das Rosas, espaço localizado na Avenida Paulista.

O livro, voltado aos professores, almeja acabar com o mito de que poesia é difícil. O texto pretende compreender o porquê dos impactos gerados por um poema – as razões que levam esse tipo de texto a desencadear determinada reação, as estratégias e recursos utilizados e os efeitos e desvios que compõem uma sequência específica de palavras.

Com uma linguagem fluida, que aproxima o leitor, o texto consegue trabalhar de maneira direta e agradável o tema poesia. Além de uma ótima leitura para os curiosos, o livro é essencial para quem analisa ou cria poesia.

 

.

“O livro em questão é didático, sem ser um ‘livro didático’, naquilo que a expressão tem de oficialesco e redutor.”

Raquel Illescas Bueno para a revista Letras

 

.

“Num estilo límpido e fluente, o autor nos incita, adverte, desafia, contradiz, antecipa-nos as dúvidas, dialetiza nossas certezas, faz com que nos demoremos na contemplação de um detalhe insignificante à primeira vista para, a seguir, nos acompanhar na consideração dinâmica do todo. Isso para não falar na escolha de uma linguagem adequada para o leitor jovem, no ritmo ágil da explanação, na dosagem exata das informações, que em nada sacrificam a agudeza das análises.”

Fábio Weintraub para o Estado de S. Paulo

 

 

 

 

.

Sobre o Autor

Carlos Felipe Moisés nasceu em São Paulo, em 1942, e estreou como poeta em 1960, com A poliflauta, a que se seguiram, entre outros: Carta de marear (Prêmio Governador do Estado de São Paulo, 1966), Círculo imperfeito (Prêmio Fundação Cultural do Estado da Bahia, 1978), Subsolo (Prêmio da Associação Paulista dos Críticos de Arte, 1989) e Noite nula (2008). Dedica-se também à crítica literária, com especial interesse em poesia moderna e contemporânea.

Seus livros mais recentes nessa área são: O desconcerto do mundo (2001), Fernando Pessoa: almoxarifado de mitos (2005) e Poesia e utopia (2007).

É autor também de ficção para jovens (O livro da fortuna, 1992; A deusa da minha rua, 1996; Conversa com Fernando Pessoa, Prêmio FNLIJ, 2007); e para adultos (Histórias mutiladas, Prêmio Governo do Estado de Minas Gerais, 2008).

Traduziu obras como:

Tudo o que é sólido desmancha no ar, de Marshall Berman (1986),

Que é a literatura?, de Jean-Paul Sartre (1989),

O poder do mito, de Joseph Campbell (1990), e outras.

É mestre e doutor em letras clássicas e vernáculas pela Universidade de São Paulo, tendo lecionado teoria literária e literaturas brasileira e portuguesa em várias instituições universitárias, no Brasil e nos Estados Unidos.

 

 

 

.

Sobre a Editora Biruta

A Editora Biruta, criada no ano de 2000 pelas sócias Eny Maia e Mônica Maluf, tem seu foco na Literatura Infantil e Juvenil.  Os seus livros já receberam diversos prêmios, como o Altamente Recomendável da FNLIJ (Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil) e o Jabuti, além de terem sido inseridos em catálogos internacionais e selecionados pelo PNBE (Programa Nacional de Bibliotecas Escolares). A proposta da Editora Biruta é a de oferecer aos seus leitores o melhor texto, ilustrações criativas e projetos gráficos instigantes, por meio de temas que lhes acrescente novas vivências e se abra a múltiplas interpretações – sempre de maneira lúdica e inventiva.




Comentários (1 comentário)

  1. NOVAS NA MUSA, [...] Poesia não é difícil [...]
    13 junho, 2012 as 19:04

Comente o texto


*

Comente tambm via Facebook