Poesia na prisão


…………….“É a cultura que conforta o Homem”- Aristóteles

 

.

Sobre a Oficina da Palavra no Centro de Detenção de Diadema

 

No início de 2010 o diretor do Centro de Detenção Provisória de Diadema solicitou à Secr. Munic. de Cultura oficinas culturais. Por acreditar no projeto a Secretaria então convidou a mim, Carlos Lotto, para encontros de sensibilização à leitura, junto ao cordelista Moreira de Acopiara e o músico Jara Arraiz, todos com histórico de intervenções na cidade.

Com poucos integrantes no início, na convivência de 4 x 9 m entre as quatro celas de cada um dos dois raios de educação, local escuro e sem cadeiras, as oficinas se consolidaram, solicitaram mudanças no espaço e chegaram a cerca de 50 integrantes por encontro.

Os livros da biblioteca local, organizada por agentes penitenciários, passaram a circular, e eventos de encerramento do ano foram organizados com a presença dos detentos, suas mães e autoridades.

A atividade continua em vigor até o momento, dezembro de 2014, com textos publicados em revistas, cartões, usados em murais, saraus, palestras, cartas e canções. A rotatividade dos detentos, em vista de ser um centro de detenção provisória, deixou vários depoimentos deles quando da sua saída, que confirmam a importância da ação como exercício de comunicação e resgate na crença de possibilidades e cidadania, a partir da cultura e da transformação de valores.

Autores nacionais e universais foram apreciados, com o compromisso de uma reflexão por escrito sobre os textos lidos, onde muitos detentos se revelaram observadores perspicazes de si e do mundo, com interesse sobre livros e cultura geral, e vontade de continuar os estudos; que é o grande objetivo do projeto.

Os presos em sua maioria são jovens de 18 a 23 anos envolvidos com o tráfico de drogas, e nestes cinco anos de oficinas culturais não houve casos de reincidência entre os libertados.

A partir da coletânea “O que é Poesia”, organizada por Edson Cruz, ao qual tive acesso em eventos mensais na Casa das Rosas, em São Paulo, relato as citações abaixo, elaboradas pelos presos:

.
.

‘A poesia é uma forma de refletir o meu amor, de forma mais jeitosa e legal, com segurança. Assim posso adquirir conhecimento para melhorar meu dia a dia, melhorar a auto-estima e o presente, e assim caminhar para um futuro melhor. Com a poesia tenho ainda um momento educativo e romântico’.

Claudio L.

.
‘Vivo a vida rotineira, mas que rotina é a vida?

Palpitar de emoções com coração verdadeiro

Apesar das transgressões.

Já vivi tantas poesias e outras tantas traições

Já bati, já apanhei, e foram muitas razões

Esta é a minha poesia que atravessa gerações’.

Jodedson

.

‘Poesia é o sereno da madrugada caindo no meu jardim’.

Alcindo
.

‘A poesia, por incrível que pareça, faz o coração da gente ir para um mundo repleto de aventuras e clarezas. Faz a gente refletir e até mesmo agir melhor. Quem ouve uma poesia pode guardá-la para o seu dia a dia. Traz mais conduta com as palavras, faz saber entender o próximo para gente se expressar. A poesia nos faz sonhar em ter as palavras das conquistas do poeta e a vontade de cultivar e exercer a palavra do escritor. Lembro sempre um poema que traz a minha amada de volta’.

Marcilio
.

‘Poesia é poder interpretar a vida de várias maneiras, através de um verso, de uma musica, uma historia, etc. A poesia pode ser encontrada em muitos lugares, mas principalmente nas saudades que se tem de alguém, ou na falta que sentimos de alguma coisa’.

Genilson

.
‘Poesia é sempre bom. Serve pra deixar os pensamentos ruins pra trás e encontrar alívio, encontrar algo além e assim me tranqüilizar’.

Marcos

.
‘Através da poesia reflito sobre toda a minha vida e vou até onde fluem meus pensamentos mais profundos’. Luciano

‘A poesia expressa a natureza’.

Daniel V.

.
‘A poesia serve para o poeta se expressar e fazer o leitor interpretá-lo como um espelho de suas sensações, às vezes tristes, às vezes eufóricas’.

Felipe

.
‘Poesia é o jeito de se descobrir através das palavras e ampliar o conhecimento’.

Filipe D.

,
‘A poesia expressa aquilo que está no íntimo. Ela consegue dizer de um jeito diferente as coisas que acontecem todos os dias. Poesia é a palavra excelente que fala com você’.

Jessé

.
‘Poesia é quando dois corações trabalham juntos’.

Diego

.
‘Poesia é poder desabafar criando frases sobre o meu jeito de pensar e ver as coisas’.

Nelson

.
‘A poesia nos ajuda a interpretar as coisas que passamos na vida’.

Jonas

.
‘A poesia coloca no verbo os sentimentos que estão escondidos no coração’.

Alexandre

.
‘Poesia é a arte de expressar algo que ainda vou passar ou que alguém já passou’.

Tiago

.
‘Poesia são as idéias que nos inspiram e nos fazem imaginar além do possível’.

Vinicius

.
‘Poesia é a felicidade que cada palavra traz’.

Thales

.
‘Poesia é algo que tem significado, mas que precisa de paciência pra se entender. E isso é muito lindo’.

João Antonio

.
‘Assim como a vida entramos por várias portas. Ao viver e ao pensar já estamos em situações simultâneas, exatamente como um poeta poetizando as palavras: infinito a pensar e claro em escrever, juntando palavras que sozinhas não tem dimensão’.

Luiz

 

 

 

 

 

.

Carlos Lotto é arte-educador, dramaturgo e produtor cultural, com ações em projetos de inclusão social através da literatura junto a públicos diversos, de crianças a idosos, ambulatórios de saúde mental, turmas de EJA e Adolescente-Aprendiz, entre outros. E-mail: artlotto@uol.com.br

 




Comentários (1 comentário)

  1. carlos lotto, Obrigado pela divulgação do trabalho, Edson Cruz! Cadeias e manicômios não precisariam existir, mas já que existem um pouco de poesia sempre ajuda! abços
    26 dezembro, 2014 as 20:05

Comente o texto


*

Comente tambm via Facebook