Na era digital, escrever um livro por ano é muita folga


Por muito tempo, escritores que se especializaram em escrever romances, thrillers e suspenses escreviam um livro por ano, o que era considerado não apenas suficiente, mas produtivo. Uma reportagem do New York Times mostra que isso mudou na era do e-book. O metabolismo da indústria editorial está acelerado, e os autores agora têm que publicar o “equivalente literário a uma dupla jornada”, lançando contos, novelas ou mesmo um livro inteiro a mais por ano. “Eles estão tentando satisfazer os leitores impacientes que se acostumaram a fazer o download de qualquer livro ao toque de um botão”, afirma a reportagem. Além disso, as editoras também pressionam os autores, a partir da crença de que, quanto mais os nomes deles aparecem, maiores estrelas eles se tornam.