Livro digital ainda é cópia dos impressos


Livro digital ainda ‘patina’ em catálogo de editoras

Folha de S. Paulo -  Luisa Pessoa

Até o momento, as obras eletrônicas são quase iguais às versões impressas

Um mês após o governo anunciar que comprará até 900 mil tablets para docentes e alunos da rede pública, as principais editoras de livros didáticos se preparam para entrar em um novo mercado milionário: o digital. A compra de tablets pela União tem um custo previsto de R$ 330 milhões. Algumas editoras até já possuem versões do material para a plataforma tablet. Porém, organização e conteúdo são bem similares aos dos livros “tradicionais”, em papel. Das grandes editoras ouvidas pela reportagem, duas ainda não têm versões digitais do material didático e, das que possuem, apenas três trazem recursos digitais complementares, como áudios, vídeos e animações. As editoras afirmam, porém, que até 2013 vão acelerar as mudanças digitais.



Comente o texto


*

Comente tambm via Facebook