Inéditos de Augusto de Campos [coluna Babel]


Depois de um silêncio de 12 anos, Augusto de Campos vai lançar um volume inédito de poesia. Outro, com texto, capa, projeto e execução gráfica dele mesmo, está no prelo da Perspectiva e deve ficar pronto em cerca de três semanas. São 120 páginas de poemas visuais e indicações de clip-poemas – para serem vistos na internet. No prefácio, que o poeta, ensaísta e tradutor chamou de Outronão, ele relembra sua última coletânea de inéditos, Não, diz que, como Marianne Moore, não gosta de poesia, embora só saiba fazer isso, e escreve: “E é com este Outro, que pode ser também o último bônus de meu trabalho poético, que ouso ex-pôr estes novos poemas. Sobrevivente, para o bem ou para o mal, não posso deixar de completar o que comecei, o quanto me for possível”.

 

[do blogue de Maria Fernandes Rodrigues do Estadão]




Comente o texto


*

Comente tambm via Facebook