Dois mapas: Paulo Coelho leitor de Borges


Penso que o uso da linga eh único para cada sujeito. A articulação que o inconsciente estabelece como forma de gozo também eh sempre singular, em qualquer releitura. Se o seu laço com a linguagem nao tem sido suficiente para garantir a amarração na qual possa se sustentar como escritor perante seus pares, pelo menos ele tenta. Podemos nao gostar, nao lê-lo, considerar subliteratura ou auto-ajuda, mas nunca proibi-lo de fazer o que ele pode fazer.

Em tempo: Edson, Musa Rara esta demais, parabéns!