Doido divan


 

Alguns sonetilhos ineditos, satirizando a psychanalyse, da serie “Doido divan”.

.

SENIL PENIL [4866]

Como? Inveja? Mas do que?
Ah, do penis? Quem diz isso?
Psychanalyse? E você
acredita? Eu fico ommisso!

Si a mulher quer um postiço,
va que o ponha! Que lhe dê
bom proveito! O meu, serviço
parco presta a quem não vê…

Tenho inveja, eu, da mulher,
do seu olho, si puder
enxergar o que não vejo…

Cada mente que algo inveje!
A verdade é que o que rege
nossos sonhos é o desejo!

.

.
CAPPADO MAS CAPAZ [4867]

Castração? Isso é complexo?
Nunca ouvi fallar! Eu acho
tal conceito algo sem nexo!
E você? Leva no escracho?

O que importa é fazer sexo
e gozar, sendo ou não macho!
Tem quem goze só no amplexo
e quem queira ser capacho!

Mas castrado, mesmo, aqui,
é o ceguinho! Eu, que ja vi,
sei aquillo que não tenho!

O machão que, na pesquisa,
diz que brocha, nem precisa
lamentar seu desempenho!

.

.
COMPLEXO DESCONNEXO [4868]

E de Electra? Isso é tambem
um complexo? Sempre achei
haver Edipo e ninguem
mais na lista! Me engannei!

Eu nem quero saber quem
é quem nessa! Eu sou é gay!
Quem papae e mamãe tem
que lhes conte o que eu contei!

Si estiver eu complexado,
não será por esse lado
que a um “normal” me inferiorizo!

Si estou cego e nada vejo,
me frustrei no meu desejo
e nem posso ser Narciso!

.

.
REFLEXO DE SUPERIORIDADE [4869]

Tenho em casa, é claro, espelho.
Às visitas se destina.
Quando eu fico de joelho,
me contempla quem domina.

O machão me desce o relho
e seu riso se illumina,
reflectido. Eu, nem vermelho
vi signal na pelle fina.

Se deleita quem me humilha.
Ao ceguinho, é maravilha
si com pena os machos agem…

Si me poupam do chicote,
pisoteiam meu cangote
contemplando a propria imagem…

/// [17/2/2013]

.
.
[Attenção! Quaesquer textos assignados por Glauco Mattoso estarão em desaccordo com a orthographia official, pois o auctor adoptou o systema etymologico vigente desde a epocha classica até a decada de 1940.]

 

 

 

 

 

.

Glauco Mattoso (paulistano de 1951) é poeta, ficcionista e ensaísta, autor de mais de trinta títulos, entre os quais as antologias “VÍCIOS PERVERSOS: CONTOS ACONTECIDOS” e “POESIA DIGESTA: 1974-2004″, além dos romances “MANUAL DO PODÓLATRA AMADOR: AVENTURAS & LEITURAS DE UM TARADO POR PÉS” e “A PLANTA DA DONZELA”. E-mail: mattosog@gmail.com




Comente o texto


*

Comente tambm via Facebook