Consciência Cibernética [ ? ] e Simpósio


[Bion (2006), de Adam Brown e Andrew H.Fagg (Estados Unidos) (Foto: Divulgação)]

.

Enquanto a exposição Consciência Cibernética [ ? ] – de 8 de junho a 6 de agosto de 2017 –  propõe um olhar artístico para a vertiginosa evolução de hardwares e algoritmos, o Simpósio, dias 89 de junho, traz apresentações sobre a construção dessas obras e sobre o contexto atual. O uso de recursos como algoritmos genéticos, redes neurais, processamento não-digital e big data serão explorados por artistas e técnicos convidados.

.

Como participar do Simpósio

O evento é gratuito e aberto ao público, basta comparecer no local [249 lugares]. Mas, os interessados que desejarem garantir reserva para assistir o Simpósio, deverão enviar um e-mail para comunicacaovisuart@gmail.com e informar: nome completo e curso que frequenta, nada mais. Nós retornaremos a confirmação da reserva, um a um.

Programação resumida - [para saber mais sobre o Simpósio e a Exposição, clique aqui  http://www.itaucultural.org.br/programe-se/agenda/evento/simposio-consciencia-cibernetica/ ]

 

[Lifeless (Nano) Biomachines (2017), de José Wagner Garcia e colaboradores (Brasil)]

.

.

8 de junho, quinta-feira

15h00

MESA ARTÍSTICA

Apresentação de Nicolau Centola

Doutor em Artes pela Unesp, onde estudou a questão do acaso na arte sonora especializada. É mestre em Educação, Arte e História da Cultura pela Universidade Mackenzie. Desde 2007 participa do coletivo de arte [+zero], desenvolvendo instalações, performances, intervenções urbanas e paisagens sonoras baseadas na programação computacional e apresentadas no Brasil e Alemanha.


Participantes da mesa

Christa SommererLaurent Mignonneau

São artistas multimídia, pesquisadores e pioneiros da arte interativa reconhecidos internacionalmente. Depois de trabalhar, pesquisar e dar aulas nos Estados Unidos e no Japão por 10 anos, fundaram o departamento de Interface Cultural na Universidade de Arte e Design (University of Art and Design) em Linz, Áustria, em que ambos lecionam.

Jon McCormack

Artista australiano, com uma experiência vasta e dinâmica de prática no eixo da arte-tecnologia-sociedade. O reconhecimento internacional se baseia em seu constante interesse e pesquisa em computação. McCormack é um artista híbrido original, cuja prática criativa surge a partir de uma amálgama de trajetórias educativas, com Honours degree (sistema inglês de diplomas concedido com honras) em Matemática Aplicada e Ciência da Computação, graduação em Artes (Cinema e Televisão) e PhD em Ciência da Computação.

Pascal Dombis

Vive e trabalha em Paris. Sua obra é fundamentada em processos tecnológicos excessivos. Produz repetições excessivas de processos simples, que criam ambientes visuais imprevisíveis, instáveis e dinâmicos, explorando campos como a linguagem, o ruído, o controle, a irracionalidade e nossa sociedade contemporânea pautada pelo digital.

Regina Silveira

Artista com larga carreira docente em diversas Universidades do Brasil e exterior como a FAAP, ECA/USP e no exterior, Universidade de Puerto Rico em Mayagüez. É bacharel em Artes pela UFRGS. Realiza exposições individuais e participa de coletivas selecionadas, desde os anos 60, no Brasil e exterior. Foi artista residente no Banff Centre, no Canadá, e na Fundação Ranieri Civitella, na Itália. Recebeu o Prêmio Bravo Prime (2007), Prêmio Fundação Bunge (2009), Prêmio ABCA pela carreira (2012) e o Prêmio MASP (2013).

 

19h00

KEYNOTE: INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL

com

Marcus Vinícius Ferreira

Também conhecido como “Mv”, é Arquiteto de Soluções da AWS. Proveniente da área de Biológicas, Mv é um entusiasta de redes, bancos de dados e servidores. Seus projetos atuais incluem a adoção do uso da Nuvem por grandes universidades e pesquisadores.

 

9 de junho, sexta-feira

15h00

MESA ARTÍSTICA

com

Claudio Pinhanez

Cientista, inventor, professor e artista midiático. PhD pelo MIT Media Lab, tem atuado nos laboratórios da IBM Research em New York e no Brasil na pesquisa e exploração de sistemas conversacionais, novas interfaces para computadores e em inteligência artificial.

Rejane AugustoLeonardo Crescenti

Cantoni e Crescenti, pesquisam e desenvolvem instalações imersivas e interativas. Desde 2005, entre outras mostras, a dupla participou do Ars Electronica em Linz, em Berlim e na Cidade do México; do The Creators Project em Nova York e em São Paulo. Em 2014 receberam o prêmio Itaú Cultural por VOZ, em  2010 os prêmios VIDA 13.2 por FALA e menção especial do Prix Ars Electronica para TÚNEL.

Wagner Garcia

Doutor em Artes & Biossemiótica. De 1988 a 1991, obteve bolsa de estudos no Center for Advanced Visual Studies (CAVS – Centro de Estudos Visuais Avançados) e no MIT Medialab. Foi percursor nos campos da  skyart, spacearte e bioarte, em parceria com os artistas Otto Piene e Joe Davis. Em 2006, produziu o NIP (Nuvens de Interação Proteica), o experimento de arte-ciência desenvolvido no projetoZero Gravity, dirigido pelo astronauta brasileiro Marcos Pontes durante sua estadia a bordo da Estação Espacial Internacional. Sua principal atividade atualmente é a arquitetura e a arte-ciência, e o conceito de arte e arquitetura bioprogramáveis começou a ser desenvolvido em 1990. É diretor da Noosfera Arquitetura.

Ruairi Glynn

Trabalha como artista de instalações e dirige o Interactive Architecture Lab, na Bartlett School of Architecture, em Londres. Já participou de exposições no Centre Pompidou, em Paris, no National Art Museum of China, em Pequim, e na Tate Modern, em Londres. Suas instalações interativas refletem o rápido desenvolvimento da robótica, da ciência material e da tecnologia da computação, explorando a estética emergente do comportamento permeado pela arte, pela arquitetura e pelo design. Com influência da psicofísica, da cibernética e da performance, sua obra mais recente se debruça sobre a extraordinária sensação de vida (anima) presente em objetos e ambientes interativos.

 

19h00

KEYNOTE: INFORMAÇÃO QUÂNTICA

com

Paulo A. Nussenzveig

É membro do “International Council” da OSA (Optical Society). É Topical Editor da revista Optics Letters e Editor Associado do Brazilian Journal of Physics. É professor titular (MS-6) no Instituto de Física da Universidade de São Paulo. Atualmente é presidente da Comissão de Pós-Graduação e Coordenador do Programa de Pós-Graduação do Instituto de Física da USP. Suas áreas de interesse são Ótica Quântica, Física Atômica e Informação Quântica.

 

 

 

.

***

 

Local do Simpósio: Itaú Cultural – Av. Paulista, 149 [próximo à estação metrô Brigadeiro]
Entrada Franca –  Ingressos disponíveis para o público na bilheteria, uma hora antes do início das atividades [249 lugares]
Contato para esclarecimentos: Luiz Pedreira Júnior |comunicacaovisuart@gmail.com |  Tel 98405-4664

 

 




Comente o texto


*

Comente tambm via Facebook